segunda-feira, maio 28, 2007



A VOLTA PARA CASA

A bomba já fora disparada e o fim parecia próximo. Contudo, mesmo antes do estrangeiro executar seu ataque, aquele homem temeu e tremeu pelo pior. Segundos antes de tudo acontecer, olhou nos olhos do adversário, repletos de um oceano de distância cultural, e pôde localizar a devoção precisa de sua ação, a gana da vitória e a loucura aterradora característica daqueles que nada têm a perder. Tinha os músculos retesados, os dentes semi-cerrados, o ouvido surdo de um silêncio volumoso que se expandia à luz das expectativas; tinha, enfim, o segredo da vida e da morte em suas próprias mãos, escorrendo por entre dedos vacilantes escondidos sob a luva.

Do alto, em pleno vôo, teve ainda chance de mirar o verde da grama que se estendia lá embaixo, tal qual um tapete que o receberia, em brevíssimo tempo, com o abraçar idômito da queda livre e seu impacto derradeiro. O estrangeiro também aguardava e, naqueles milésimos de segundo que pareciam correr imóveis em seu fluxo constante, pôde olhar pela segunda vez no fundo de seus olhos em fúria - e só encontrou o seu próprio medo. Quando a bomba finalmente explodiu e um bum de vozes e gritos confusos ecoou por todos os lados, deu-se conta do pior.

Sofreu um gol de falta e a Copa do Mundo terminava ali para sua seleção.

10 comentários:

4rthur disse...

genial, meu velho! Na crista da onda.

thaís disse...

Tive que ler pela segunda vez para sacar! Muito bom esse seu nanoconto de hoje...

Tamires disse...

AI QUE RAIVA!
Mas sem dúvida ,genial.

Fiquei imaginando todos esses sentimentos frios e impiedosos,sentindo uma angustia, imaginando toda a cena momentos antes da bomba atômica arrasar com tudo,e vc vem com essa!!!!!!!!
Grrrrrrrrr,isso não se faz,eu sou muito sensível com essas histórias.

marcos disse...

Cara, simplesmente muito bom!

Iris & Davi disse...

gostei muito. ritmo legal! sempre quis fazer um conto sobre algum momento dos últimos momentos. seu texto é bom!

deixo aqui meu convite para que me visite também.
boa semana

www.bebabsinto.blogspot.com
www.eleelaeocinema.blogspot.com

Iris

Giovanna disse...

Gostei muito do seu nanoconto e dos outrso posts tbem.

take care*

www.giovannavilela.blogspot.com/

Vivi disse...

É CAMPEÃO!!!! É CAMPEÃO!!
Adoro textos surpreendentes! Tava crente que se tratava de um homem-bomba, atentado terrorista ou combate áereo em uma guerra, coisa parecida...

gigi disse...

dois dias para quinta. prazo limite. ou bom e velho, ou exclusão do teu link no meu blog.

SAMANTHA ABREU disse...

adoreiiiii!

cara, tú já se imaginou nisso?!
credo!

amei tua quebra de expectativa, tua forma cronica.
Parabéns!

Beijos

revolution_9 disse...

putz, eu torcendo pelo terror, era futebol...