quarta-feira, julho 18, 2007


Tomado por angústias e tensões inerentes à sua própria condição humana, o homem sentia-se só, abandonado e vazio quando, percebendo a falta do papel higiênico, concluiu que o mundo era mesmo uma merda.



17 comentários:

Cascarravias disse...

e tudo pode ficar ainda pior. por exemplo, se ele tiver com caganeira...

o copo sempre está meio vazio

Tamires disse...

Ai,ai,ai,ele queria um monte de gente assistindo é?
Que deprê sem fundamento.

Nestor Loureiro disse...

Ou o pobre homem queria apenas alguém que lhe apoiasse e trouxesse um novo rolo de papel higiênico?!

Reflita minha jovem, reflita...

Lady Vania de Tróia disse...

Olá,Honorável mestre do humor...

Parabéns pela criatividade um tanto fora dos padrões normais,mas afinal é de diferença que vivemos nesse mundo.Acredito que o vaso sanitário tem uma conotação forte com a personalidade de cada ser humano...rsrsrsrs.
Beijos carregados de carinho....
Lady Vania.

Fábio disse...

blog bacana brother, um tal de "
Lao Chi Chi" me recomendou! gosto bastante de literatura (na verdade, de algumas só), vou ficando por aqui!, qualquer obséquio, estou no ideiabeta.blogspot.com

abracetas!

Rosa disse...

Adorei, adorei, adorei!
rsrsrsrsrsrs

marcos disse...

Cara, essa foi muito boa!

SAMANTHA ABREU disse...

hahahahahaha
ai, Diogo!

só tú mesmo!

um beijo

gigi disse...

no caso do sujeito em questão, o rabo está sempre meio cheio.

atualizei lá.

Pri Lopes disse...

Sensacional! Muito bom mesmo. Agradeço a sua visita ao nosso blog, principalmente pelos comentários gentis em meus textos. Abraços!

Roberta disse...

É uma situação realmente difícil...

thaís disse...

Se ele tinha alguma coisa pra ler menos mal...

;D

andré dahmer disse...

Diogão, não sabia que você blogava. Saudades, cara.

Diogo Lyra disse...

André, que honra da porra essa sua visita!!!
Saudades também, vamos ver se a gente bebe umas e outras...

Marcelo Mendonça disse...

adoro leitura no vaso, ainda mais na esquina.

4rthur disse...

porra, depois dos contos, dos nanocontos e do conto de uma frase só (algo que eu já fiz há milênios, mas sem o mesmo sucesso lírico), já estou esperando uma seção de contos de uma palavra só.


Aliás, inspirado por essa idéia, vou escrever o primeiro conto de uma palavra só, até pra estimular o leitor:


"Tacanho".

Anônimo disse...

A criatividade deste lugar é incontestável. Estou maravilhada... Parafraseando uma comunidade que diz: "eu quero morar numa livraria" eu diria... Ah, não diria nada... Deixa minhas pieguices pra depois..rsrsrsrsrs

Vou deixar, por educação, meu endereço. Quem sabe alguém visita...rs
www.dj-vu.blogspot.com

BJos.
Inês.