quinta-feira, novembro 23, 2006



Livros, discos e sei lá mais o quê (#01)

Meus caros amigos, "Livros, discos e sei lá mais o quê" é a mais nova seção deste blog. Nela você encontrará algumas sugestões para um bom exercício dos sentidos, sempre acompanhadas de uma pequena resenha sobre a obra literária, musical, cinematográfica ou sei lá mais o quê. Enfim, é isso.


Livro indicado: Redoble por Rancas
Publicado no Brasil sob o título Bom dia para os defuntos, o livro do escritor peruano Manuel Scorza Redoble por Rancas representa, sem dúvida alguma, uma das mais densas e prodigiosas obras da literatura latinoamericana. O livro narra a saga da revolta camponesa no Peru, em 1960, contra uma empresa mineradora norteamericana - Cerro del Pasco Corporation - que cercara não só suas terras, mas sobretudo o exercício de sua própria condição humana. Destaque especial para o primeiro capítulo, O sol do Dr. Montenegro, de uma perspicácia e sofisticação tão grandes que, passando os olhos pelas letras que o compõe, esquecemos tratar-se de uma bárbara e persistente história real. Devo acrescentar que este livro é o primeiro de cinco romances independentes, porém interligados, que compõem a "Guerra Silenciosa". Assim temos também "Garambono, o Invisível"; "O Cavaleiro Insone"; "Cantar de Agapito Robles " e a "Tumba do Relâmpago", além do indicado "Bom Dia para os Defuntos", cujo pequeno trecho abaixo encerra a coluna de hoje:

"Os arruaceiros, os namorados e os bêbados se desgrudaram das primeiras escuridões para admirá-la. 'É o sol do doutor!', sussurravam exaltados. No dia seguinte, cedo, os comerciantes da praça desgastaram-na com olhares temerosos. 'É o sol do doutor', diziam emocionados. Gravemente instruídos pelo diretor da escola - 'Espero que nenhuma imprudência leve seus pais à cadeia!' -, os escolares admiraram-na ao meio-dia: a moeda tomava sol sobre as mesmas descoloridas folhas de eucalipto. Por volta das quatro, um garotinho de oito anos se atreveu a cutucá-la com uma varinha: nessa fronteira estacou a coragem da província. Ninguém tornou a tocá-la nos doze meses seguintes".

3 comentários:

4rthur disse...

Sabe que eu comprei esse livro há algumas semanas e ainda não parei para lê-lo? quem sabe com esse estímulo...

Agapito Robles disse...

'Eu recomeindo'
Roger, 1984

Athos disse...

Eta, essa indicação eu já recebi, já li, já descobri porque esse cara vive a indicar este livro e não apenas isso, entrei pro time.