terça-feira, março 13, 2007

Um homem e seu destino:
a verdade sobre o cárcere
do Honorável
Sr. Diogo Lyra


por Son Soh

Caros amigos, este que vos fala é Son Soh, integrante da Equipe Provisória do Fundo de Quintal Literário. Conforme prometido por nós, ontem, naquela data e hora fatídica em que nosso mentor foi violentamente arrancado do conforto de seu lar e enclausurado como um animal, viemos a público esclarecer as circunstâncias de sua triste prisão.


Sabe-se, por meio do próprio Sr. Lyra, que as forças da lei invadiram sua casa durante as primeiras horas da segunda-feira quando, sob a mira de armamento pesado, foi acordado por policiais encapuzados, ferozmente treinados para matar. Absolutamente consternado, o Sr. Lyra indagou a respeito dos motivos de sua prisão, momento em que surgiu, por detrás das brumas da maldade, ele, o advogado.






Disse, enquanto sacava alguns papéis de sua maleta, se chamar Olavo Lebre Cabrito, representante legal das mais de 100 celebridades tenazmente atacadas e ridicularizadas nas páginas deste Fundo de Quintal Literário. Em seguida o advogado alertou o Sr. Lyra que este deveria pagar uma indenização no valor aproximado de 1 bilhão de dólares ou então sujeitar-se às amarguras da prisão perpétua. E neste instante, meus fiéis companheiros, nosso honorável Sr. Lyra derramou uma lágrima martirizada de compaixão. Ao que tudo indica ele deve permanecer privado de sua liberdade até o dia da decisão final que, de acordo com os jornais, só sairá em outubro.


Contudo, nem o honorável Sr. Diogo Lyra, nem nós, imigrantes ilegais que agora compomos a Equipe Provisória do Fundo de Quintal Literário acreditamos integralmente nesse ataque jurídico impetrado por inúmeras celebridades - dentre as quais se incluem o terrorista pop Osama Bin Laden, o iatista perneta Lars Grael, a atriz cabeluda púbica Cláudia Ohana, o físico Stephen Hawkin e o governador da Califórnia Arnold Schwarzenegger. Temos sérias razões para crer que tudo isto se trata de uma cruel perfídia elaborada pelo advogado das estrelas e, pasmem, ex-leitor e tiete do Fundo de Quintal Literário: o Sr. Olavo Lebre Cabrito.



Sim, é verdade. O Sr. Olavo Lebre Cabrito já havia inscrito seu nome na história imortal do FQL. De acordo com nossos registros, este Sr. de 350 kg foi, no passado, premiado por nossa equipe em razão de protagonizar o centésimo acesso do site. Infelizmente, por conta de um lapso dos Correios, o maravailhoso prêmio por nós oferecido jamais chegou ao seu endereço, fato que resultou em esbravejos e ameaças dirigidas sazonalmente ao honorável Sr. Lyra pelo anjo da maldade, por nós chamado de Olavo Lebre Cabrito.


No momento estas informações são tudo o que temos. Voltaremos em breve para maiores esclarecimentos e logo faremos uma apresentação de nossa Equipe Provisória. Na próxima quinta-feira publicaremos suas reflexões do cárcere, mas enquanto as notícias não chegam, você pode saber mais sobre Olavo Lebre Cabrito clicando AQUI.


obs: fui instruído pelo próprio Sr. Lyra a me desculpar pela escrita deficiente. É que sou um norte-vietnamita e, como é de se esperar nesses casos, tenho lá minhas dificuldades com o idioma de sua terra.


Cordialmente


Son Soh

9 comentários:

Cascarravias disse...

Calúnias, é o que digo; injúrias, é o que penso.
Será possível que não existe mais o menor senso de justiça nesse mundo amargo?

Vadico disse...

Onde está a Globo e os empresários midiáticos para berrar sobre a liberdade de voz? É um absurdo cabeludo como a Ohana e ridículo como o Tiririca, embora este tenha sido poupado até então. Diogo Lyra tornar-se-á um mártir da voz independente, um Vladimir Herzog moderno, uma voz que jamais se rendeu, uma vítima do controle sistemático de nossas opiniões!
Toda solidariedade a este gigante!
E uma prainha às 3 da tarde no posto nove para quem estiver de bobeira...

gigi disse...

anistia ampla, geral e irrestrita!

Henrique disse...

Este homem é um perigo na prisão.
Tirem-no do Ponto Zero, que é o único lugar que lhe é cabível, antes que a Bastilha se revolte sob sua liderança.
PS:
What porra is that afinal?

Sigmund Freud disse...

nem tenta entender, se não tu acaba preso pelos homi de branco...

equipe provisória do fundo de quintal literário disse...

Amigos, trata-se de uma das mais cruéis tentativas de subverter a liberdade de expressão e, assim, calar a boca deste homem que assina por Diogo Lyra. Estamos tentando resolver a situação, mas os trâmites ilegais são muito complexos e ainda não temos notícias sobre onde, quando e como ele será libertado. Até lá assumiremos as funções neste blog.
Cordialmente,
Lao Chi Chi

Rolo disse...

Caraca! Li todo o texto do honorável Son Soh e até agora não entendi aonde termina a ficção e começa a realidade, ou o contrário: realidade fictícia começa termina e...sei lá, esse papo de FQL fica me estimulando a escrever mais do que eu consigo, me obriga a pensar, entender, raciocinar e aí, o ´fode com meu ócio, pô!

Nanci disse...

Amei você, Son Soh!!!

Beijos na boca!

Son Soh disse...

Muito obrigado Sra. Nanci. Quem me dera fossem todas as mulheres norte-vietnamitas como você...