quinta-feira, abril 26, 2007

Contos de Quinta... Light!


Pontos de Vista


Lá estava ele, o pai, folheando displicentemente as páginas do jornal de segunda-feira quando se deparou com uma daquelas notícias estarrecedoras. Por mais corriqueira que fosse, não se conteve e foi invadido por uma onda de fúria que, em seguida, transformou-se na apatia melancólica da desilusão.

Sabia que reportagens como aquela eram comuns e que, infelizmente, vez por outra depararia-se com seu triste conteúdo novamente. Contudo, ao percorrer as letras da tragédia, não conseguia imaginar como tantos jovens podiam fechar os olhos para o perigo de uma vida entregue a fortes emoções e sob o risco permanente de um abrupto interrompimento...

Pela janela de seu quarto observava o pequeno filho brincando com um velocípede e foi incapaz de evitar todo o angustiante sentimento de impotência que lhe gelou o corpo. Desejava fortemente que sua privilegiada condição financeira pudesse livrá-lo desse mal, mas sabia bem que, muitas vezes, nessas circunstâncias o perigo era ainda maior.

Pensou consigo mesmo e concluiu que, ao menos de sua parte, nunca houve interesse. Mesmo seus amigos, muito embora fascinados, jamais mergulharam fundo, talvez pela falta de acesso, talvez pelo medo de perderem suas vidas em uma aposta mal feita. Sabia que existiam diferentes modalidades e que estas, em variados graus, ofereciam um maior ou menor perigo. Todas, no entanto, eram capazes de conduzir ao fim.

“O jornal de segunda é foda”, disse logo que resolveu se afastar de todos aqueles pensamentos deprimentes. Imediatamente acendeu um baseado para relaxar e, depois de alguns tragos, voltou a observar seu garoto pela janela.

Sentiu-se feliz e jurou a si mesmo nunca mais dar tanta atenção aos acidentes ocorridos na Fórmula 1.

17 comentários:

luciene disse...

Engraçadinho!
;D

NEO disse...

huahuahuahuahaua!!!!!!!!!!!!!
bom d +

Miosotis disse...

Olá!
Venho à corrida apenas para te dar um grande beijo....
Sente-o....Chuaack!!!
Já fui.....

gigi disse...

Eu ainda fico puta quando você esclarece o enigma no final do texto. Temos de pensar em uma maneira diferente de fazê-lo.

bjim

gigi disse...

esqueci que não frequento mais isso aqui...

Diogo Lyra disse...

Gigi, sai dessa "síndrome de esfinge"!

dida disse...

Essa é a melhor "moral da história" de todos os seus escritos, Diga! Eu só acrescentaria que JAMAIS vale a pena dar atenção ao que se lê nos jornais, seja qual for o caderno, rs.
Beijoca no nariz!

Tamires disse...

PÔ precisei ler duas vezes,uma imaginando o filho viciado em drogas alcool ou coisa parecida e outra pilotando o carro,eu heim,sacanagem!

thaís disse...

Hahahahahahaha!!!!!!
Essa foi boa, muito boa mesmo Sr. Lyra!!!

Isa disse...

ótimo!!
eu adorei a construção, parabéns
beijos!

4rthur disse...

O pai sabe das coisas: ao invés da velocidade das pistas, a tranquilidade das plantas.

marcos disse...

Sem querer dar uma de careta, mas não sei o que é pior: fórmula 1 ou maconha...

Jurubeba disse...

"baseado" em fatos reais ... tô na área ... se bobear é penalti!!! bjs

SAMANTHA ABREU disse...

Diogooooo
que lindo.
toda quinta... um mais empolgante do que o outro!

Amei!


ps: acredita que achei um monte de músicas fantásticas (a la Dolce Vita)... vc nem imagina como estou me sentindo com elas!
beijos

revolution_9 disse...

Concordo com a dida

fabrício fortes disse...

esses malditos meios de informação...

Clara Mazini disse...

Se beber, não dirija.
Estava pensando nas coisas comuns, hoje. Bom, nada mais normal (ainda mais tratando-se de um domingo)...