quarta-feira, maio 23, 2007



Eu gosto do José Wilker.




Eu odeio banco de ônibus quente.



16 comentários:

Diogo Lyra disse...

Pessoal, após um breve recesso estamos de volta com força total e, agora, José Wilker trabalha conosco. Não percam a estréia de sua coluna sobre dicas de viagem "Wilker Walker"...

thaís disse...

Ele voltou!!!!

Cascarravias disse...

que inusitado... devo confessar que bancos de onibus quentes me irritam menos que o homem da capa preta

tina oiticica harris disse...

Gostei do teu blog. GOsto do JOsé Wilker desde que ele trabalhava no teatro, "O arquiteto e o imperador da Assíria." Esta estória de assent quento parece coisa de baiano, segundo um amigo baiano meu. Diz ele que ficam abanando o assento antes de sentarem porque "dá hemorróida."

luciene disse...

Parece que eu andei perdendo um monte de coisas, hein Diogo?!
Beijos.
;D

Fabrício Fortes disse...

gostaria de acrescentar, enquanto cidadão do sul, que um banco de ônibus gelado numa madrugada de inverno também é coisa muito detestável..

Bina Goldrajch disse...

Banco de ônibus quente me dá ojeriza.

gigi disse...

Odeio banco de ônibus. Odeio o ônibus inteiro.

E o Bom e Velho? Quando, hein?
Cansei de te desprezar.

4rthur disse...

Cedeu, né, Gigi?

essa Tina Oiticica escreve lá a falsa democracia, né?

pior que banco quente e banco frio é banco molhado em dia de chuva. aliás, o ônibus inteiro fica uma merda, porque as pessoas fecham a janela pra que não chova em cima delas e fica aquele bafo quente, pessoas espirrando, um verdadeiro parque de diversões pras bactérias, germes e demais seres inimigos da nossa existência.

mas eu gosto de ônibus, é onde arrumo tempo pra ler alguma coisa, observar a paisagem, ver os ânus passarem...

wilker disse...

me chama de contínuo, mas você... tu é um filho da puta!

UM FILHO DA PUTA!!!

revolution_9 disse...

hmhmhmhmh..... gosta do zé wilker, né? sei... tou entendendo... rsrsrs

Clara Mazini disse...

Eu gosto do Zé, mas o Paulo José é imbatível. Fã de carteirinha!!!

Karina disse...

Eu gosto desta coluna.
E também odeio banco quente (ai, Deus meu? E agora? Digo? Não digo! Digo? Ou não digo? Ah, que se laske, vou dizer: e assento sanitário quente? rs).

Diogo Lyra disse...

O assento sanitário quente está para o assento quente do ônibus assim como o metrô está para o elevador!!!! É a multiplicação do pavor!!!!!!

SAMANTHA ABREU disse...

nossa.. isso é verdade.

privada com assento quente está à quilôôôôôôômetros pior que o assento do busão.
certeza!
que nojo!

Anônimo disse...

é por isso que eu faço tudo de pé.