sábado, julho 14, 2007


Vez por outra nosso Fundo de Quintal Literário trará até vocês algumas das melhores postagens de outros blogs, procurando, assim, superar suas próprias limitações criativas e, sobretudo, homenagear as mentes em atividade na rede. Assim, dando prosseguimento à série, um post original de:


Eduardo Bartolomeu Simpson





Réquiem para um hímem

para Dom Eugenio Sales e Lucia Esparadrapo


I- INTROITUS

Querida, querida
não fique arrependida.
É tudo tabu, tudo preconceito.
E, além do mais,
dá câncer.

II- KIRIE (morreu uma criança)
Salve!
Nasceu uma fêmea,
que vai sorrir para o mundo,
vai amar um, odiar outro.
Salve esta anca!
Salve esta potranca!


III- SEQUENTIA
A paixão armazenada na varanda,
os beijos mordidos,
o ventre ao contato íntimo,
os sonos irrequietos,
os sonhos molhados,
a expectativa da novela,
a mão que desliza,
o ritmo taquicárdio,
a masturbação,
o desejado orgasmo.


IV- OFERTORIUM
Esta singela pelinha
eu a ofereço
aos jesuítas, às franciscanas,
ao Imposto de Renda,
ao meu inesquecível pai e
à minha idolatrada mãezinha.


V- BENEDICTUS
Bendito seja este corpo virginal!
Bendita esta boca inocente,
cujos dentes
fazem cócegas
no meu pau.


VI- AGNUS HÍMEN
Que retira os pecados do mundo!
Que fortalece o espírito frágil e
resgata madrugadas insatisfeitas!


VII- HOSANA
Hosana nas alturas – do gozo!
Hosana nas loucuras – da cama!
Hosana, Hosana, Rosana!


VIII- GRANDE FINALE
Querida, querida
não fique arrependida.
Lembre-se que sou seu amigo,
que estou aqui para o que der (principalmente)
e vier.
Anote meu telefone.
Vamos todos em paz!


Contos, poemas e reflexões canalhescas
como você nunca viu só no

Contos da Puta Velha

14 comentários:

Omar Kassin, o Turco do Bigode disse...

Absolutamente sensacional. Bom e velho lirismo heterossexual masculino que me faz acreditar na poesia como coisa de homem...

Rosa disse...

Ai vocês...

SAMANTHA ABREU disse...

ahahahaa
que delícia!

Vivi disse...

Nóooooo, dessa vez vou largar a postura de recalcada e soltar um "DO CARAAAALHO! MUITO FOOOODA!!! Ah, gozei!" hehehe

Mila disse...

Ai, meninos...
Kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk!

Roberta disse...

He, he, he. Esse aí foi o poema mais sincero que eu já li...
rsrsrsrsrsrsrsrsrsrsrs

Marcelo Mendonça disse...

Poema da Porra

4rthur disse...

Caralho, não sabia dessa veia poética do Bart. Absolutamente sensacional!

thaís disse...

Na qualidade de mulher eu sei que não deveria gostar, mas ADOREI!

tbar disse...

Sim, arthur cultivo a prática da poetagem mas, com outro tipo de orgulho, comunico que esta poesia é da autoria de meu falecido padrinho: Jairinho, o grande poeta!

Ainda é hora de conceder-lhe total crédito por esta poesia e pelo poema "Bilhetes", também sensacional!

tbar disse...

Confira, Arthur, os poemas "Núpcias" e "Transa" - estes sim de minha autoria - que, inegavelmente, seguem a linha tremendona e canalha..

Lao Chi Chi disse...

A equipe do Fundo de Quintal Literário pede desculpas pelo lapso mas avisa que continuará dando o crédito ao Sr. Simpson.

Nanci disse...

E da-lhe criatividade! Posso repassá-lo por e-mail, posso?
Beijocs

tbar disse...

Sim pode, desde que coloque o credito a Jairinho...