quarta-feira, julho 04, 2007


Ode a Cappettino de Araújo


Vai homem,

vai em busca do que é teu,

corre atrás do teu tesouro,

desmitifica tua quimera.


Vai homem,

vai além da tua quimera,

vai e atesta o que é teu,

vai e traz o teu tesouro.


Vai homem,

vai e goza teu tesouro;

vai e faz novas quimeras,

do que pensas ser só teu.


Vai homem,

vai;

que a vida não espera

pra recomeçar.

9 comentários:

*¢£@üD!NhA''' disse...

Gostaria que fosse...

thaís disse...

É, muita gente só espera e vê a vida passar na janela.

Ih, rimou!
:)

Rosa disse...

AMEI!!!
Mas a pergunta que não quer calar, quem é Cappettino de Araújo??!!

Capettino #2 disse...

eu, po ora, to indo...

Vivi disse...

Vai, homem, e mata uma quimera por dia! Gostei do jogo de sentido com a palavra quimera, o desenho da figura mitológica, mas esse nome "Cappettino de Araújo", por acaso traz alguma alusão ao "coisa ruim"? É que, na idade média era conotação de quimera, até onde eu sei...
ah, viagens minhas...

4rthur disse...

Quem espera sempre cansa.

Roberta disse...

Fui!!

The Immature Girl disse...

ótima poesia pra sacudir a poeira! e quanto ao clipe lá do meu post, acho que a mulher tem medo da multiplicação dos espelhos, de deixar o pra sempre ser, hehehhehehe...
bjuuuusss!!!

ℓσя∂.ѕυн disse...

è...
Primeiramente, a ideia do blog é boa.
O conteúdo Blog è Bom...Mas Como sou novo por aqui, tenho que ler um pouco Mais pra Opinar melhor.
=]