quinta-feira, outubro 04, 2007

Contos de Quinta...




Meus cumprimentos a todos os leitores desse espaço virtual. Como explica o título, sou o Monsieur Du Contraux, Alexis Du Contraux - para ser mais exato - e é com muito orgulho que hoje inicio meus trabalhos como colunista do Fundo de Quintal Literário. Bem, feitas as apresentações, creio que é hora de ir direto ao tema de minhas reflexões auspiciosas desse mês, isto é, sobre como a alimentação vegetariana consiste, ao fim e ao cabo, em um modelo alimentar cruel, pretensioso e politicamente incorreto.

Em primeiro lugar devo chamar atenção para uma das premissas mais clássicas da filosofia vegetariana, cujas bases se assentam sobre o desejo de não se alimentar com nada que um dia tenha sido um ser vivo. Muito embora a carne seja o principal vilão nesse contexto, é preciso ressaltar que certos grupos radicais como os “vegan” incluem no rol de interdições alimentos como o queijo, o leite e até mesmo a água com gás. Muito bonito, mas vejamos isso de perto.

Ora bolas, tudo bem que eles não queiram comer carne, mas isso não quer dizer que eles não tenham que matar para se alimentar – afinal todas as plantinhas espalhadas pelo globo são, definitivamente, seres vivos! E o pior é que, negando esta condição às plantas, aos vegetais, às árvores e seus frutos, e folhas e flores belíssimas, esses tais naturebas vão espalhando a morte e promovendo uma verdadeira “vegetificina”.

Sim, meus caros amigos, são palavras duras, mas nem por isso levianas. Há anos esse massacre vem ocorrendo e desde os anos 60 não poupa machos, fêmeas e, principalmente, crianças – uma vez que o índice de mortandade entre os brotos de feijão, bambu e grama já se encontra entre os maiores de todo o globo. Só para se ter uma idéia, para cada vitela (tipo de carne oriunda de bezerros molengas) que chega às mesas do consumidor, são assassinados cerca de 875.600 brotos vegetais, muitos deles na presença dos próprios genitores.

Além disso, muitos desses homens e mulheres bebem o sangue de suas vítimas, que chamam de “suco de clorofila” como se o cientificismo da nomenclatura pudesse abstê-los da culpa e da verdade por trás de seus atos supostamente bem-intencionados. Com sua postura leviana os vegetarianos conseguem ser nocivos não só aos pobres vegetais como, também, aos homo sapiens e ao planeta como um todo – visto que, em tempos de aquecimento global e desastres ecológicos, o extermínio das populações verdes com objetivos predatórios alimentares pode ter efeitos catastróficos para nosso meio ambiente.

Finalmente, gostaria de terminar minha breve digressão com um apelo para que todos os seres humanos desse planeta se unam contra os vegetarianos de todo o tipo, promovendo a aniquilação de sua maldosa filosofia de vida em prol de um mundo mais sadio, com mesas fartas e florestas densas – lembrando que, se por um lado os vegetais são capazes de produzir seu próprio alimento, por outro, se uma vaca pudesse, ela devoraria você e toda a sua família.

Preserve o verde. Coma carne.





Monsieur Alexis Du Contraux é intelectual, é francês, é o dono da verdade e trabalha para o Fundo de Quintal Literário.



17 comentários:

4rthur disse...

Que tal um jantar no Porcão para discutirmos melhor o assunto?

SAMANTHA ABREU disse...

Diogo, quanto ao novo colunista... ahahahaha... você é um show man!

e, juro, levei um susto com a tal placa de aluga-se abaixo. Pensei que tinha nos abandonado.
Aí, tu voltas com um "Conto de Quinta" que, como disse Fabricio, é um conto de primeira! rsrsrsrs

Sabes que adoro contos em primeira pessoa, adoro. E esse, me deu até água na boca!

Um beijo!

Cascarravias disse...

1) o FQL deve ter dinheiro da Ford Foudation. de onde sai verba pra tanto colunista?

2) tem vegan ainda mais panaca que nao se alimenta de nada que precise matar o ser, tipo alface ou couve-flor. sao os frugívoros, que comem frutos legumes e castanhas que nao demandam o assassinato de um ser. Onde est°ao os pais desses jovens que n°ao tomam conta de seus filhos???

Anônimo disse...

estão comendo carne

gigi disse...

amei. gênio.

Caito disse...

Devo me esconder?

Caito disse...

Ou me entregar para a polícia, assassino confesso? Bem, pelos menos as vacas não podem minha família. São herbívoras.

Padre Alfredo disse...

vim conferir e foi difícl sair daqui. Adorável!
Alfredo

http://www.caralhaquatro.blogspot.com

Anônimo disse...

Viva o colesterol e todos os tipos de câncer!!! Viva o consumo inconsequente de gordura animal saturada!!! Morte a todos que vivem de luz!!!!

Anônimo disse...

Fiquei sabendo que a alimentação vegetariana é muito superior que a carnívora... Agora, o que Monsieur revela em sua coluna tem toda a lógica... E agora, como orientar a minha vida? Alguém pode resolver isso para mim???

Fabrício Fortes disse...

bom, então, com todos esses adjetivos, se Du Contraux falou, tá falado.
me deu vontade de fazer um churrasco agora.. só uma coisa me deixou bolado: as vacas são vegetarianas..

Sweet Pimenta | Milene Portela disse...

eu já começo a pensar que a cow parade do Rio é coisa de vegetariano, sei não... rsr

óteemo!!

SEMENTE disse...

as vacas são vegetarianas!
Matem elas antes que elas assassinem mais animaizinhos verdes...
deixem apenas algumas caso precisemos de cogumelos...

valeu Monsieur, Genial!!!

Anônimo disse...

DEPRIMENTE...

Lucky disse...

MUitos cogumelos já morreram cruelmente na água fervente para que pudéssemos ver a LUZ!!!!!E os pés de cannabis coitados já crescem sabendo que seu destino é arder no fogo do inferno!!!

Diogo Lyra disse...

Ah, o humor é como o feijão, o repolho ou a batata doce: tem força, mas seus resultados nem sempre são agradáveis...

Astria disse...

Excelente! Eu sempre disse isso: pq ninguém tem pena da alface? Da couve-flor??? Adorei! Parabéns!