domingo, fevereiro 10, 2008



O bastão dos 30


Oh, homem que tanto sonha ser mais

Livra teus ombros pesados

Lavra tua mente vazia

E entende,

De uma vez por todas,

Que entre o tudo e o nada

Sempre existe algo

Que se pode alcançar

Com as próprias mãos.

9 comentários:

Anônimo disse...

Caso contrário, vá à zona.

Anônimo disse...

Um bastão por exemplo... Ou seria mais fácil alcançar o controle remoto?

SAMANTHA ABREU disse...

tô entrando na busca pelo meu...
E até deixei as unhas crescerem!
;D


Saudade daqui!
beijo, Diogo!

Lao CHi Chi disse...

Procura-se Anônimo que saiba fazer piadas.

Cascarravias disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Fabricio Fortes disse...

ôpa! voltaste a esse mundo ingrato, cheio de floreios vazios e anônimos sem graça.. seja benvindo, meu caro..
ah, e quanto ao teu comentário em meu blog, é claro que me lembro de quando aquele poema foi publicado nesse espaço (putz, diogo, tinha que descobrir logo de cara a minha falta de criatividade?!!)

abração.

Bianca Feijó disse...

Certamente,por isso sempre apostamos, em tudo ou nada!
e será eterno, nos botões dos 30,40,50,60,70...basta!

Beijos!

Anônimo disse...

oi. estou respondendo ao anúncio de piadista anônimo. Aqui vai minha referência:


um homem chegou ao consultório e disse pro médico:

- doutor, estou sofrendo de amnésia e gostaria que o senhor me receitasse alguma coisa.

- hmmm, certo... e há quanto tempo você tem esse problema?

- há quanto tempo o quê, doutor?

Tchellonious disse...

Ao menos não será mais necessário ir ao Projac tentar uns instantes parcos de holofote no quadro "Se Vira nos 30"