domingo, março 16, 2008

Começou como um caso

e terminou dizendo "eu caso".

16 comentários:

Ni disse...

O tempo faz milagres, isso sim! O tempo muda conceitos. :)

Obrigado pelo elogio aos meus escritos, moço! Fiquei feliz.

naponeon. disse...

legal

4rthur disse...

"A gente acha que tem o controle da situação e, quando menos espera, os convites já foram pra gráfica".

Lorenço, personagem de Selton Mello em O Cheiro do Ralo.

SAMANTHA ABREU disse...

eu não, queira Deus.
ahahahahaa

Um beijO!

Helga disse...

Eu caso! E, se necessário, vou fazer a vida no calçadão para sustentá-lo!

-Rol disse...

Olá, Digníssimo senhor!

Poderia passar todas as horas que eu deveria dormir lendo o que escreveu aqui. Mas infelizmente trabalho a noite e tenho que dormir de dia.
(Acho que eu preciso dormir mais.)
Gostei do modo que voce escreve, de maneira leve. De muito bom-senso, e humor inteligente.

Não faça como eu. Escreva mais :)

Clara Mazini disse...

Gostei! Afinal, quem cresce em meio à literaura acaba acreditando - não exatamente em casamento - mas naquela vontade de ficar junto pra sempre.

Conheço uma que é o avesso dessa:

No início era só "meu bem, meu bem". E depois "meus bens, meus bens".

Meio triste, isso! Fico com a sua versão!

Bianca Feijó disse...

Fomos criados para o "pra sempre", como se objetivo de todos os casais ainda fosse ficar para todo o sempre, deviramos ter sido doutrinados a ser feliz.

Já dizia Vinicius de Moraes:
"Que não seja eterno posto que é chama,mas que seja infinito enquanto dure."

Shelha disse...

pior...
e no fundo de tudo a gente nem sabe como foi acabar assim.

naum tem outra de " bem, meu nem ou meus bens"? sei lá, vai ver nem tem e eu que já tô viajando!

Patricia Rangel disse...

eu já te contei da minha camisa "game over"? muito maneira. se nainda não te contei, vou aparecer com ela no proximo evento social iuperjiano!
beijoca

4rthur disse...

Bianca, que seja infinito enquanto duro!

Mulher de quase 30 disse...

Oi Diogo,

Obrigada pelo jeitinho gentil de elogiar a tulipa amarela ;o)

Adorei seu Blog, vou virar freguesa... talvez seus escritos ajudem a me salvar do desespero de amar a literatura e odiar ensiná-la a quem não enxerga, ou não quer ver, não entende, não sente, nem ri... de tão impregnados que estão pelos "ferozes padeiros do mal, os ferozes leiteiros do mal", que já desde 45, com Drummond, insistem em difundir apenas o que não serve pra fazer pensar.

E amei, profundamente, a trilha sonora. Nossa! Muito boa!

Bjs,

Diogo Lyra disse...

Nossa, fiquei surpreso com a visão pessimista da maioria das mulheres sobre o casamento...

... estranho século XXI.

Rackel disse...

E eu ia ser mais uma a colocar um comentário pessimista aqui...
enfim...

bons ventos aqui, moço

The Immature Girl disse...

genial!

e eu acredito em casamento Diogo!
...por enquanto, hehehehe...
hehehe

deco disse...

Belo causo este caso! ...de polícia! :P