terça-feira, março 27, 2007

"Normal"

Eu tenho medo de andar na rua
De manhã quando tem gente normal
Eu tenho medo de gente normal na rua
E cedo isso é muito natural

Gente normal olha desconfiada
E não diz as horas pra ninguém
De manhã, pessoas quase sempre emburradas
(eu tenho medo de encontrar alguém)

Eu tenho pânico de gente chata
Gente normal na rua é geralmente assustador
Mas pior que ver gente normal na rua
É encontrar gente normal no elevador

De perto todo mundo é esquisito
De longe tudo é falso e tão normal
De perto quase ninguém é tão bonito
De longe isso é um problema social

Pedi informação pruma pessoa
E essa pessoa certamente era normal
E como normalmente acontece
Recebi uma cara feia usual

Será então a causa o meu cabelo?
Ou todo meu conjunto visual?
Eu penso, muitos vezes, é meu cheiro!
(malucos quase sempre cheiram mal)

Mas e se eu tivesse um perfume francês?
E se meus olhos não estivessem tão vermelhos?
Talvez passasse como um bom burguês
Talvez quebrassem todos meus espelhos

Eu tenho medo de gente normal
E gente normal tem medo de mim
São medos, entretanto, diferentes
Normal, se isso não fosse tão ruim...

14 comentários:

marcos disse...

Uma coisa é certa Diogo: de normal você nunca teve nada...

SAMANTHA ABREU disse...

acho que o vírus dessa doença tá sendo transmitido através de blog. Estou de cama há três dias! PutzGrila!

mas, vim aqui agradecer a visita, os elogios e o convite! Rio é um dos meus projetos! pode deixar! rsrsrs

e parabéns pelo Blog de novo! Sua criatividade é invejável!
Um beijo

rick disse...

flw e disse...

luciene disse...

Você é ótimo Diogo!

Elloc disse...

Se eu fosse uma pessoa normal, acho que passaria aqui só pra te xingar, mas como não sou, só tenho a elogiar seu texto :-D Parabéns! É bom saber que as vezes é bom encontrar pessoas não normais!

4rthur disse...

E foda é que os normais nem são tão normais assim, mas te olham como se o fossem, e te olham de cima pra baixo, como se você, enquanto não-normal, fosse menos pessoa por causa disso - e só um verdadeiro normal, como "eles" julgam que são, poderia te colocar no seu lugar de não-normal...

Cara feia neles!

Excelente poema.

4rthur disse...

ps - Ontem, numa palestra sobre cultura livre, encontrei a Monique, do Iuperj, e um outro cara de lá, cujo nome não lembro. E foi exatamente esse cara, leitor do FQL, que disse assim pra mim:

"O Diogo não vai dar certo nas Ciências Sociais. Ele tem muito talento pra literatura. Gente assim, com muita imaginação, não consegue ficar nas Ciências Sociais".

Eu considerei aquilo um belo elogio.

Diogo Lyra disse...

Entendo...

Fabrício Fortes disse...

malditas pessoas normais!
elas são realmente detestáveis..
mas são também uma boa fonte de diversão. certos aspectos no comportamento deles são muito estranhos

Henrique disse...

Good!

dida disse...

A-d-o-r-e-i!
CHOSEDELOC!

revolution_9 disse...

Muito bom!

Juju disse...

tb não gosto de pessoas normais logo cedo pela manhã...ainda mais no elevador...putz...ainda mais que normal ninguém...rsrss

Karina disse...

Elevadores. Isto sim daria um belo tratado social (ou um novo conto na tela). rs