sexta-feira, julho 27, 2007


Caros leitores, poderia até dizer que estou sem criatividade e que, no momento, o volume de textos tem se apresentado não só ordinário como, sobretudo, relaxado. Mas a grande verdade é que perdi meu fornecedor de contos, um jovem negro e pobre, morador da periferia, que vende a preço de banana os textos que apresento aqui como meus. Em virtude disso, elaborei uma lista com os cinco melhores contos deste blog - ao menos os que me custaram mais dinheiro - para que os novos leitores possam conhecê-los e os velhos, se assim quiserem, matar suas saudades.

12 comentários:

Lane Melo disse...

Prezado escritor,
Seus textos são ótimos e,
seu blog perfeito!
Passarei mais vezes por aqui!
Um abraço,
Gerlane

Hi disse...

Saudades suas, saudades dos seus textos, está f. nao ter internet em casa. mas sao as agruras do campo que espero estar sendo logo resolvidas...

nos vemos na alcova dos leões?

te conto as novas...

beijos

Hi

SAMANTHA ABREU disse...

Diogooo
se você quiser, te passo o celular da garota de progrma que escreve pra mim.
Ela é fantástica!
;D


Adoro esses 5, mas em especial o "Continente Perdido" que escrevemos quase que simultaneamente. Lembra?
voce escreveu esse conto e eu aquela poesia:

"Escondo as feridas
de um jeito tão feminino
triste e maculado.
Não sou nada do que pareço,
esteja certo."

Beijos querido"

Cascarravias disse...

um dia tu ainda vai ter problemas com advogados mais respeitáveis que o sr. Cabrito

Dr. Olavo Lebre Cabrito, o advogado das celebridades disse...

Senhor Cascarravias, apenas esta declaração infeliz pode custar sérios problemas para o senhor na justiça. Não fosse o fato de eu ignorar sua verdadeira identidade, o senhor estaria recebendo uma intimação hoje mesmo.

Taperus beck, isentus regi.

Cascarravias disse...

Sr. Cabrito, tenho absoluto desprezo por sua categoria profissional, e abusarei do anonimato para despejar meus ódios e rancores no senhor, como personificação desta corporação detestável.

Nihil ex nihilo

Shoppingcenterson disse...

Dr. Cabrito, sabe por que uma advogada é a melhor mulher que se pode arrumar?

4rthur disse...

Dig Lyra, senti falata daquele que fala que o Brasil é o seu parnaso e tal, mas depois vi que nem nos contos de quinta está. Me escapa qual seção tu botou essa parada, depois tu me diz.

Dr. Olavo, o senhor é, com o perdão da palavra, um grandissíssimo filho da puta mesmo. Lembro de uma vez que lhe indiquei para um amigo, guitarrista de uma banda de sucesso no cenário pop, que precisava de uma consultoria jurídica. O rapaz conta que chegou pro senhor e disse:

- Dr. Olavo, se eu lhe pagar mil reais o senhor me responde a duas simples perguntas?

E o senhor, esperto e matreiro, lhe respondeu, já pegando no dinheiro:

_ Claro, meu jovem. E qual é a outra pergunta?

Roberta disse...

Nossa, passei minha manhã lendo os textos indicados e fiquei pasma! Menininho mentiroso que se afogou no rio, acho que você deve tentar publicar seus contos o quanto antes. Eles são deliciosamente diferentes, parabéns!

Roberta disse...

Ah, se isso for importante de alguma forma, queria te dizer que foi impossível conter as lágrimas em quase todos...

MUITO BOM, MUITO BOM, MUITO BOM.

Marcelo Mendonça disse...

bacanérrimos

Marcelo Mendonça disse...

bacanérrimos